domingo, 7 de outubro de 2012

Terceira Revolução Industrial melhora a DISTRIBUIÇÃO (na geografia e no tempo) e a QUALIDADE dos EMPREGOS GERADOS por REAL (R$) INVESTIDO


Terceira Revolução Industrial tem como marca central a rede de energia/internet. O fundamental não está na energia, na internet ou na noção de rede, e sim na junção das três: não só a energia, mas parte crescente da prosperidade do século XXI virá de uma organização social assinalada pela descentralização, pela cooperação e pela partilha.

A narrativa da Terceira Revolução Industrial apóia-se em cinco pilares:

·         primeiro está na passagem (nada trivial, é claro) das energias fósseis para as renováveis.

·         segundo, e talvez mais importante dos cinco pilares, é a transformação do estoque de construções de todo o mundo em micro usinas de coleta (e de distribuição) de energia. (Auto suficiência e excedentes vendidos à rede => Dispositivos eólicos, solares e biodigestores / processadores da biomassa (esgoto e restos de alimentos)).

·         terceiro pilar está em tecnologias que permitirão armazenar (para se poder, então, distribuir) o produto dessas fontes inevitavelmente instáveis de energia de que são potencialmente dotadas as edificações.

·         quarto pilar – que os dispositivos da economia da informação em rede possam promover a integração e a partilha desse fluxo de energia produzido de maneira descentralizada. Aí reside a nova unidade entre comunicação e energia. São redes inteligentes, bidirecionais, que operam com base em energias produzidas localmente, ao contrário das duas revoluçõesindustriais anteriores. A WEB Energética, onde todos são produtores e consumidores de energias limpas.

·         quinto pilar está no sistema de transportes, que dará maior peso aos equipamentos coletivos e também, no que se refere aos veículos individuais, aos carros elétricos e baseados em células combustíveis, integrados igualmente a esse sistema descentralizado de redes inteligentes.


Analisando o efeito, no EMPREGO, de cada um dos Cinco Pilares da Terceira Revolução Industrial


·         Primeiro Pilar: passagem (nada trivial, é claro) das energias fósseis para as renováveis.

Segunda Revolução Industrial -  As Energias Fósseis (Gás, Carvão, Petróleo)  concentram os empregos e a riqueza em grandes unidades de produção e distribuição. Para construção de cada unidade o emprego é concentrado também no tempo – durante a fase de construção das plataformas de extração, gasodutos, oleodutos utiliza-se grandes contingentes de mão de obra, a maioria pouco qualificada. Após a entrada em operação os funcionários necessários são poucos, com alta qualificação.

Terceira Revolução Industrial -   A instalação e manutenção de Aquecedores e Painéis Solares, Turbinas Eólicas e Pequenas Usinas Geotermais (as 3 formas mais viáveis de geração de energias renováveis) demandam técnicos com melhor qualificação, em volume constante e crescente e com oportunidades de trabalho em todos os municípios. Ao contrário das Fontes Fósseis, de produção centralizada,  as Energias Renováveis se aplicam melhor à produção descentralizada, o mais próximo possível de seus pontos de consumo.

·         Segundo Pilar: e talvez mais importante dos cinco pilares, é a transformação do estoque de construções de todo o mundo em micro usinas de coleta (e de distribuição) de energia. (Auto suficiência e excedentes vendidos à rede => Dispositivos eólicos, solares e biodigestores / processadores da biomassa (esgoto e restos de alimentos)).

Potencializa a evolução discutida quanto ao Primeiro Pilar:  a unidade de produção de energia se torna a unidade de consumo – ampliando as oportunidades de emprego e renda na instalação e manutenção, em cada residência, unidade comercial / empresarial, dos dispositivos necessário à autonomia energética com venda dos excedentes produzidos. Um exemplo são as Usinas de Açúcar e Álcool, auto suficientes em eletricidade – obtida da queima do bagaço da cana – e vendedoras de eletricidade às distribuidoras de suas regiões.

·         Terceiro Pilar: tecnologias que permitirão armazenar (para se poder, então, distribuir) o produto dessas fontes inevitavelmente instáveis de energia de que são potencialmente dotadas as edificações.

A Europa inclinou-se pela solução hidrólise de hidrogênio, utilizando excesso de eletricidade nas micro usinas, para reconversão em eletricidade, via células de combustível, quando o “estoque de eletricidade” for demandado. Com esta tecnologia abre-se toda uma gama de oportunidades de emprego e renda ligadas aos novos dispositivos necessários: instalação e manutenção de pequenos geradores de hidrogênio e de conversores de hidrogênio em eletricidade. Outra vez uma distribuição de emprego e renda no tempo e geografia. Tecnologias não concentradoras de pessoas e riquezas.

·         Quarto Pilar: que os dispositivos da economia da informação em rede possam promover a integração e a partilha desse fluxo de energia produzido de maneira descentralizada. Aí reside a nova unidade entre comunicação e energia. São redes inteligentes, bidirecionais, que operam com base em energias produzidas localmente, ao contrário das duas revoluções industriais anteriores. A WEB Energética, onde todos são produtores e consumidores de energias limpas.

1 dia atrás ... O desenvolvimento de redes elétricas inteligentes na Espanha vai permitir criar
entre 40 mil e 50 mil empregos na próxima década
, segundo ...

15 jun. 2012 ... RedeInteligente.com Mantendo você informado sobre Redes Inteligentes... de
forma sustentada 20% da eletricidade total consumida no ano passado no país.
... às flutuações e deverão ser administradas por meio de uma nova rede
inteligente... Revolução energética pode gerar milhões de empregos ...
www.redeinteligente.com/.../a-revolucao-energetica-alema-e-seus-altos-e-baixos/ - Em cache

22 jun. 2012 ... Agora, as energias limpas e as redes inteligentes estão preparando a ... novos
na Europa geram mais eletricidade do que usam, como é o caso de um ...
movimentará a economia francesa gerando milhões de empregos.
www.redeinteligente.com/2012/06/.../a-terceira-revolucao-industrial/ - Em cache

8 jun. 2012 ... RedeInteligente.com Mantendo você informado sobre Redes Inteligentes...
tornar a rede mais inteligente — estimulando a inovação, criando empregos, e
assegurando um futuro mais sustentável ... A eletricidade do Futuro ...
www.redeinteligente.com/.../silver-spring-comemora-uma-decada-de-sucesso/ - Em cache

Essas redes elétricas inteligentes usam sensores, medidores, controles ... de
medição e pela rede elétrica inteligente, o distribuidor de eletricidade OnCor ...
maior adoção e uso de veículos elétricos, trabalhando com outras empresas em
seu ...

18 abr. 2012... Eletricidade Jon Wellinghoff diz que uma rede elétrica inteligente poderia
reduzir ... nos mercados de energia e enfrentaras essas empresas.


Empregos diretos: 175 mil ... Como e quando será a Rede Inteligente (Smart.
Grid) no Brasil? ... Troca do parque de medidores de eletricidade. ▪ Medição ...



·         Quinto Pilar: sistema de transportes, que dará maior peso aos equipamentos coletivos e também, no que se refere aos veículos individuais, aos carros elétricos e baseados em células combustíveis, integrados igualmente a esse sistema descentralizado de redes inteligentes.

Aqui a oportunidade é ampliar investimentos => empregos, em Transporte Público – fabricação de balsas, navios, ônibus, trens – e no Planejamento e Operação das Redes Interconectadas e Inteligentes de Modais de Mobilidade Urbana.

Quanto à Indústria Automobilística já demos um passo com os carros flex e deve-se “não perder o bonde” dos carros elétricos. Neste caso estamos falando da manutenção de empregos com a conversão para Tecnologias de Menor Índice de Carbono.

Além dos efeitos associados a cada um dos Pilares (instalação e manutenção), temos oportunidades à ser exploradas na fabricação dos dispositivos citados cuja demanda acompanhará o processo de conversão da Segunda para a Terceira Revolução Industrial:

·         Biodigestores / processadores da biomassa (esgoto e restos de alimentos) => geram adubo e gás (energia) – próximos ás “fontes”, reduzem necessidade de grandes redes coletoras de esgoto e lixo orgânico – transformam dejetos em insumos (adubo e gás) – novos negócios, por exemplo, uso/venda do adubo e gás gerado, em troca da manutenção e operação dos biodigestores / processadores da biomassa de um grupo de residências ou instalações comerciais / industriais.

·         Aquecedores Solares (aquecimento de água – redução de 30% da energia consumida em uma residência típica)

·         Painéis Solares  (produção de eletricidade à partir dos raios solares)

·         Telhados Verdes => economia de energia por redução de efeito térmico, nas cidades (menor necessidade de refrigeração no verão e aquecimento no inverno). De brinde: o conforto estético de cidades mais verdes e floridas.

·         Turbinas Eólicas

·         Pequenas Usinas Geotermais

·         Pequenos geradores de hidrogênio

·         Pequenos conversores de hidrogênio em eletricidade

·         Dispositivos elétricos e eletrônicos necessários para as Smart Grid (Redes Inteligentes de Eletricidade)



Ver também:
Terceira Revolução Industrial
Para o economista Jeremy Rifkin, o telefone e o petróleo abriram caminho para a SegundaRevolução Industrial. Agora, as energias limpas e as redes inteligentes estão preparando a próxima grande onda


Crescimento sustentável na Estratégia Europa 2020



quarta-feira, 21 de março de 2012

Jeremy Rifkin - A Terceira Revolução industrial: Como o Poder Lateral (dos pares?) está Transformando a Energia, a Economia e o Mundo

Tradução de:
Excerpted from Jeremy Rifkin's The Third Industrial Revolution: How Lateral Power is Transforming Energy, the Economy, and the World, Palgrave Macmillan 2011.




domingo, 25 de março de 2012

Diagrama / Excertos de idéias (2003) - Rifkin, Jeremy - A Economia do Hidrogênio - A Criação do Web Energética em Escala Mundial e a Redistribuição do Poder na Terra




domingo, 25 de março de 2012

Rifkin, Jeremy - A Economia do Hidrogênio - A Criação do Web Energética em Escala Mundial e a Redistribuição do Poder na Terra



--

Atenciosamente.
Claudio Estevam Próspero 
http://mitologiasdegaia.blogspot.com/ (Blog: Mitologias de Gaia)
http://criatividadeinovao.blogspot.com/ (Blog: Criatividade e Inovação)
http://redessociaisgovernanaliderana.blogspot.com/ (Blog:Governança e Liderança em Redes Sociais)
http://reflexeseconmicas.blogspot.com/ (Blog: Reflexões Econômicas)
http://poltica20-yeswikican.blogspot.com/ (Blog: Política 2.0 - Yes, WIKI CAN)
http://www.portalsbgc.org.br/sbgc/portal/ (Comunidade Gestão Conhecimento)

Nenhum comentário:

Postar um comentário